quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Volta a Portugal traz milhares à região e condiciona trânsito




Duas das etapas finais da Volta a Portugal em Bicicleta correm-se na região. Já nesta sexta-feira será a vila de Arruda dos Vinhos a acolher a chegada da 8º. Etapa da prova, num percurso entre a Nazaré e Arruda. Trata-se mesmo da etapa mais extensa da prova (208 quilómetros), que terá também três contagens do prémio da montanha em Montejunto, Alenquer e Carvalha. Os ciclistas deverão chegar à meta por volta das 17h15, mas o percurso implica uma primeira passagem por Arruda cerca de 30 quilómetros antes do final. Os ciclistas sobem, depois, em direcção ao Lugar da Mata, Arranhó, São Quintino e Sobral de Monte Agraço e regressam a Arruda, onde a meta está instalada junto ao centro de saúde.
Para a passagem e instalação de toda a logística da Volta haverá vários condicionamentos ao estacionamento e circulação na vila de Arruda. Na Avenida Engº. Brito da Conceição é proibido circular e estacionar das 6h00 de dia 4 às 21h00 de dia 5. Também nas ruas João de Deus, Cândido dos Reis, Heróis de Ultramar e Irene Lisboa haverá condicionamentos no dia 5.
Já no domingo, dia 7, será Vila Franca de Xira a acolher a partida do contra-relógio final da Volta, que poderá ser decisivo para a definição do vencedor final. Os primeiros ciclistas começam a partir cerca das 13h00 e a realização da prova, em direcção a Lisboa, obriga a fortes condicionamentos de trânsito na Estrada Nacional10.
A Divisão Policial de Vila Franca de Xira explica que, entre as 13h00 e as 17h30, o trânsito estará totalmente interdito no troço da Nacional 10 entre Vila Franca de Xira a Póvoa de Santa Iria. “O condicionamento será prolongado, a PSP, por forma a minorar os transtornos causados aos condutores, irá proceder a desvios de trânsito, informando alternativas aos condutores, quer no local, durante a prova, quer através dos meios de comunicação social locais e nacionais. Os cidadãos residentes no concelho, mais em concreto, junto à EN 10, receberão toda a informação relativa aos cortes de via e respetivas alternativas. As entidades que prestam serviço de emergência e socorro foram informadas da interdição da circulação na EN 10, sendo ainda criados corredores de segurança para circulação desses serviços”, explica o comando local da Polícia de Segurança Pública.
PSP que sugere aos condutores a circulação alternativa pela A1 (Auto-estrada n.º 1) através dos acessos no nó de Povos ou no nó do Bairro da Mata (ambos em Vila Franca de Xira); pela A10 (Auto-estrada n.º 10) através dos acessos no nó do Carregado; pela A9 (Auto-estrada n.º 9 – CREL) através da A1 (em Alverca), pela A10 (nó Carregado) ou pelo IC2 (Itinerário complementar n.º 2), através do nó da A1 em Santa Iria da Azóia.

Em alternativa, os automobilistas podem, ainda, utilizar a EN 248 (Vila Franca de Xira-Arruda dos Vinhos), a EN 248-3 (Alhandra – Arruda dos Vinhos) a EN 10-6 (Alverca-Arruda), a EN 116 (Alverca-Bucelas) e as estradas municipais 501-1/EN 115-5 e EN 115 (Alverca-Vialonga-Loures).  

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Está nas bancas mais uma edição do Vida Ribatejana

Está bancas mais uma edição da revista Vida Ribatejana., Nesta edição a não perder "Colete Encarnado Renova-se no ano de José Júlio".
Leia ainda entrevistas ao campino homenageado José Mendes e a Paulo Pessoa de Carvalho...Ainda nesta edição exclusivo com José Cid e Sangre Ibérico

domingo, 22 de maio de 2016

Vilafranquense é campeão distrital de Lisboa e garante subida aos nacionais




Com mais de 1800 espectadores nas bancadas (bastante mais do que em muitos jogos da I Liga), a União Desportiva Vilafranquense bateu, este sábado, o Santa Iria por 2-0, garantindo, assim, o título de campeão da Associação de Futebol de Lisboa e a subida ao Campeonato de Portugal (antiga II Divisão Nacional). Em apenas sete minutos a equipa de Vila Franca de Xira marcou por duas vezes, por intermédio de Miguel Lourenço (5 minutos de jogo) e Ely (7). Soube, depois, gerir a vantagem que lhe deu toda a tranquilidade. No final a festa fez-se em pleno relvado e prolongou-se pela noite fora na cidade vila-franquense.
A ambição da subida e do regresso aos nacionais de futebol foi assumida, desde o início da época, pelos responsáveis da União Desportiva Vilafranquense Futebol SAD. A equipa revelou, ao longo da época, um nível de jogo superior, chegou a ter sete pontos de vantagem sobre o segundo colocado, mas consentiu alguns desaires nas últimas jornadas, com uma derrota em Oeiras e um empate em Lourel. O jogo de sábado, frente ao Santa Iria (segundo classificado durante quase toda a temporada que igualou o Vilafranquense em pontos na jornada anterior), era, por isso, decisivo para “carimbar” a subida. O Campo do Cevadeiro encheu como não se via há muitos anos e, no final, fez-se a festa.

Saiba mais na edição de 25 de Maio do Voz Ribatejana  

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Vilafranquense-Santa Iria pode decidir subida aos nacionais




União Desportiva Vilafranquense e Santa Iria jogam, sábado à tarde, uma partida que poderá ser decisiva na definição do vencedor do campeonato Pró-Nacional da Associação de Futebol de Lisboa e na subida ao campeonato nacional de seniores. As duas equipas seguem igualadas no comando, com 61 pontos, e quem ganhar garante desde logo a subida. Se houver empate, as decisões ficam adiadas para a última jornada do campeonato, que se disputa no dia 28.
O jogo do Campo do Cevadeiro tem início marcado para as 17h00 e vai, certamente, encher as bancadas do campo vila-franquense. Na primeira volta as duas equipas empataram a dois golos. Desta vez o Vilafranquense tem a vantagem de jogar em casa, mas estará desfalcado de um dos seus melhores valores, o jovem brasileiro Luquinhas, expulso na jornada anterior em Lourel com duplo cartão amarelo.

Saiba mais na edição de 25 de Maio do Voz Ribatejana    

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Salão de Vila Franca junta mais de 100 carros antigos




O 5º. Salão de Automóveis e Motociclos Clássicos de Vila Franca de Xira, que se realiza já de 5 a 8 de Maio, vai juntar mais de 100 carros antigos no espaço do pavilhão e do parque urbano do Cevadeiro. A iniciativa tem, este ano, como temas principais os “micro-carros” lançados após a II Guerra Mundial, a indústria automóvel inglesa, as vespas e o coleccionismo ligado ao sector automóvel. O primeiro concerto no concelho de Vila Franca de Xira do carrilhão itinerante “Lvsitanus”, o maior do Mundo no género, será outro dos grandes atractivos do evento.
Haverá, também, expositores de três clubes de automóveis clássicos e das estruturas locais da PSP e da GNR, espaços de divulgação do aeromodelismo, stands de peças usadas, de miniaturas e de livros e uma escolinha de condução para os mais pequenos. No fim-de-semana, o parque do Cevadeiro será palco, ainda, de quatro concentrações temáticas de carros antigos. 
Hipólito Cabaço, dinamizador e responsável pela organização da iniciativa, sublinha, em declarações ao Voz Ribatejana, que, como tem sido habitual nas edições anteriores, neste 5º. Salão de Automóveis e Motociclos Clássicos de Vila Franca de Xira há a preocupação de fazer diferente e de apresentar novos atractivos. “Tentamos fazer exposições e abordar temas que sejam direccionados aos jovens e também aos adultos. Este ano vamos ter os micro-carros como um dos focos principais do salão. São veículos que surgiram após a II Guerra Mundial, porque havia escassez de matéria-prima, havia pouco poder de compra e deu-se também a crise do Canal do Suez, que gerou aumentos de preços nos combustíveis”, explica Hipólito Cabaço, frisando que uma das preocupações da organização é dar a conhecer aspectos da história do automóvel muitas vezes pouco conhecidos das novas gerações. Também por isso, há a preocupação de tentar promover visitas de grupos de alunos das escolas da região e de ter um programa atractivo para as famílias.
No salão de Vila Franca estarão seis dos mais emblemáticos micro-carros das décadas de 40 e de 50, mas também micro-carros que se desenvolveram décadas mais tarde como o famoso “Mini” e o “Sado”, um micro-carro português lançado na década de 80 pelo grupo Entreposto.
O concerto do carrilhão itinerante "Lvsitanus", às 16h00 de domingo (dia 8), será outro dos grandes atractivos do certame. Será a primeira apresentação no concelho de Vila Franca de Xira de um projecto que nasceu em Alverca. São 63 sinos que vão dos 4, 8 aos 1353 quilos, instalados num camião e que conseguem interpretar todo o tipo de músicas.

Saiba mais nas edições de 27 de Abril e de 11 de Maio do Voz Ribatejana 

segunda-feira, 18 de abril de 2016

PSP detém suspeito de assalto a bomba de gasolina





Um indivíduo de 59 anos, residente na freguesia do Forte da Casa, foi detido, no domingo, pela PSP, por suspeita de estar envolvido num assalto registado na véspera nas bombas de combustíveis da Prio instaladas junto à Estrada Nacional 10, próximo da Verdelha de Baixo. O roubo deu-se cerca das 20h00 de sábado e o assaltante, com luvas e óculos escuros, ameaçou o funcionário de serviço com o que parecia ser uma arma de fogo. Conseguiu, assim, levar pouco mais de 100 euros deste posto de combustíveis instalado entre Alverca e o Forte da Casa.
A descrição feita do assaltante permitiu que uma patrulha da PSP encontrasse, na tarde de domingo, numa das ruas do Forte da Casa, um homem com características semelhantes. Quando os agentes o abordaram, o indivíduo terá assumido ter sido o autor do roubo e, depois de ter sido conduzido à esquadra, autorizou a polícia a fazer uma busca na sua residência. Aí foi encontrada uma réplica de plástico de uma arma de fogo, que terá sido usada no assalto.
Como há suspeitas de que o mesmo indivíduo esteja relacionado com outros assaltos semelhantes, o caso vai passar para a alçada da Polícia Judiciária, que deverá apresentá-lo amanhã a tribunal para o primeiro interrogatório.

Saiba mais na edição de 27 de Abril do Voz Ribatejana    

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Trabalhadores da Ogma fazem marcha em Alverca para exigir aumentos salariais




Trabalhadores da Ogma-Indústria Aeronáutica de Portugal desfilaram, esta quarta-feira, pelas ruas de Alverca e por um troço da Estrada Nacional 10 que atravessa a cidade ribatejana, exigindo aumentos salariais. O protesto reuniu perto de 150 manifestantes e foi organizado pelo Steffas, sindicato afecto à CGTP. Incluiu concentrações junto aos portões da empresa e junto ao mercado municipal alverquense e contou com a participação de Arménio Carlos, líder nacional da CGTP. 
Alexandre Plácido, dirigente do Steffas (Sindicato dos Trabalhadores Civis das Forças Armadas, Estabalecimentos Fabris e Empresas da Defesa), acusou a administração da Ogma de se recusar a negociar as propostas de aumentos salariais de 4 por cento apresentadas pelo Sindicato desde Novembro. “Reivindicamos actualizações salariais que, nesta empresa, já não ocorrem há 4 anos, apesar dos lucros que a empresa tem tido. Em 2015, a Ogma voltou a ter lucros de 11, 6 milhões de euros. Aquilo que faz de lucros faz graças aos trabalhadores e aos baixos ordenados praticados na empresa”, afirmou o sindicalista, frisando que a indústria aeronáutica de Alverca tem muitos trabalhadores experientes com ordenados na casa dos 600 e 700 euros. “São lucros de milhões para os accionistas e tostões para os trabalhadores”, criticou Alexandre Plácido, acrescentando que a Ogma tem outros problemas graves como a imposição de horários de trabalho e propostas de rescisão que serão “despedimentos encapotados”. 

Actualmente com cerca de 1600 funcionários, a Ogma é o maior empregador do concelho de Vila Franca de Xira. A empresa é gerida pelo grupo brasileiro Embraer, que detém 65 por cento do capital. Os restantes 35 por cento pertencem ao Estado português.

Saiba mais nas edições de 13 e de 27 de Abril do Voz Ribatejana 

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Acidente na Recta do Cabo faz dois feridos graves




Um acidente ocorrido, na tarde de quinta-feira, na Recta do Cabo (troço da Nacional 10 que liga Vila Franca de Xira ao Porto Alto), provocou ferimentos graves nos condutores das duas viaturas. O sinistro deu-se cerca das 17h45, com um embate frontal entre um ligeiro de passageiros e uma carrinha de transporte de mercadorias. Os feridos foram socorridos por três viaturas (duas ambulâncias) e seis efectivos dos Bombeiros Voluntários de Vila Franca de Xira e pela Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) vila-franquense. Apresentavam sobretudo lesões torácicas relacionadas com o choque e com a abertura do airbag do ligeiro. O ocupante do ligeiro teve que ser desencarcerado e os dois sinistrados foram transportados para o Hospital de Vila Franca. A operação de socorro foi demorada e originou filas extensas na Recta do Cabo.

Saiba mais na edição de 13 de Abril do Voz Ribatejana